Vitória, 15 Brasil. - Algumas oportunidades não voltam só porque você se arrependeu. bitches.

Web Capitulo 46

Dizia na mensagem ‘’Festa no fim de semana. Bora?’’

Queria muito ir a esta festa com Taylor, mais realmente meu pai era bem mais importante que uma festinha.

‘’não’’  e mandei.

Eu estava brava e não queria explicar do por que ter negado. Seria maravilhoso sentir o beijo de Taylor novamente.

 

Percorri a cidade indo ate um barzinho que vi ah um tempo atrás.Entrei nele e tocava umas musicas bizarras.No andar de cima havia um centro de tatuagens, eu sabia que minha mãe não aprovaria isso, mais eu queria muito uma tatuagem.

Aonde é para ir no andar das tatuagens? – perguntei ao barmen.

Ali moça- ele disse e apontou para os fundo do bar, ele era careca , com os braços cheias de tatuagens e com um olhar forte.

Segui as instruções e cheguei a uma escada imensa.

Subi ela lentamente e cheguei no segundo andar. Não havia ninguém ali e eu fiquei aguardando no balcão ate que um homem parecido com o barmen apareceu.

Eles realmente eram muito parecidos.

 Eu o conhecia de algum lugar.

 Ele me olhou espantado.

 Decidimos o preço e entrei na sala que ele havia saído.

Fiz um golfinho azul no meu dedo indicador. Não doeu tanto como dizem e ele colocou algo em cima.

Tire daqui ah meia hora- ele disse e eu paguei ele. Desci as escadas e segui ate a porta pela qual entrei.

Fui em direção ao ônibus e varias vezes olhei a minha nova tatuagem.

***

Logo senti meu telefone vibrar antes de entrar no banho.

Alo? – eu disse.

Alexia. – era Taylor.

 Oi – falei e rapidamente um sorriso dominou meu rosto.

Por que não topa a festa? Vai ser na praia , vai ser legal. – ele disse

Eu queria ir,Taylor. Mas, fim de semana eu vou estar Fora do Brasil. – eu completei.

Ah.. mas  vai fazer o que fora? –

Ver meu pai. – disse.

Hm.. bom,topa sair comigo então? Outro dia que você estiver livre. – ele disse e eu logo sorri.

 Marcamos nosso encontro na quarta feira a noite, ele passaria aqui em casa e eu estava contente por sair com ele.

Minha mãe no fim de tudo, não achou nada demais eu e Taylor, mais fez um dilúvio em tampa de xarope por causa da tatuagem.

Contei pra ela sobre minha demissão e ela disse que se eu quiser poderia ficar parada. Mas disse que seria interessante se eu falasse com ah parks.

***


Web capitulo 45 

Recolhi todas as pastas, desci o andar e cheguei na ‘’ minha ‘’ sala.

Alexia. – Pedro entrou com voz grossa e foi ate a sala dele, sem nem me olhar, eu o segui.

Sim? – perguntei.

Você sabe que se atrasar quase três horas em seu primeiro emprego, é quase se matar em sua carreira, certo? – ele disse enquanto se sentava.

Sim eu sei.. mais se você quiser posso te explicar o que aconteceu. – eu disse.

Quero saber sim o que aconteceu. E só não lhe demito por que o que você disse não tinha na pasta, mais sei que provavelmente convenceu eles. – ele disse , apontou para a cadeira e me sentei.

Detalhes? – perguntei.

 Detalhes. – ele disse e acendeu um cigarro.

Ontem de manha minha amiga me chamou para uma festa , de ontem a noite… –e fui contando tudo. – então depois que você me ligou eu já não estava mais com a Luisa na minha cama , nem ninguém em casa, provavelmente minha mãe ficou uma fera por eu não ter chegado em casa, por isso não me acordou. Ou talvez nem se tocou. – eu disse.

Hum- ele falou,- boa desculpa. –

Perai, ele disse discretamente que estou mentindo? – perguntei a mim mesma.

Logo explodi por dentro. Sempre fui uma pessoa muito explosiva.

Esta dizendo que estou mentindo ? – eu disse.

Ele me olhou, concordou por dentro.

Não vou trabalhar com alguém que não acredita em quem praticamente segura as pontas! – eu aumentei minha voz, levantei , e bati a porta, peguei tudo que era meu na minha sala, fechei os programas e deixei tudo por fazer.

Ele saiu da sala enquanto eu pegava tudo.

Esta se demitindo da Empresa Da Guess? – ele perguntou.

Olhei pra ele , me segurei na mesa e com a Mao na cintura.

É. – eu disse como se fosse só mais um emprego, e realmente pra mim não era tão importante, -estou aqui  a bastante tempo, já esta no currículo e consigo outro emprego tão bom quanto esse. De verdade, pra mim não tem diferença. – eu disse.

E vai dizer pro seu novo chefe que você  vai ter, não vai perguntar  por que seu antigo chefe não acreditou em uma historia como aquela? – ele disse.

Não, vou dizer que tenho cérebro e não sou capoxe de nenhum metidinho. – eu disse e sai batendo o salto no chão.

 Estava chegando perto do elevador quando ouvi ele dizer:

Não vai conseguir. – ele disse com as mãos no bolso.

Se você não consegue sair do colo do seu pai, ai o problema é seu. – eu disse, ele era filho do dono da empresa. O cara que me levou ate ele e que eu achei mega parecido.

Entrei no elevador as portas fecharam, e eu logo quis chorar.

Liguei meu celular e tinha uma mensagem não lida, enviada as sete e meia AM.


Web Capitulo 44

Trinnnnnnnnn Trinnnnnnnn

Hã, que ? – eu disse e peguei meu telefone.

ALEXIA, AONDE VOCE ESTA?HOJE ERA A REUNIAO DAS PARKS ! –ouvi logo os gritos do meu chefe no telefone.

AI MEU DEUS ! QUE HORAS SÃO ? – eu logo me sentei em desespero.

Tres horas e já era pra você estar aqui, organizando tudo essa é a reunião do ano!!- ele disse mega estressado e nesse momento vi a cena dele andando de um lado para o outro se saber o que fazer.

 Hã, eu já estou ai ! – eu disse e logo fui me levantando colocando a calça em rapidez.

Senti um cheiro forte de cachaça.

Baaaaanho! – e corri para o banheiro me lavei muito rapidamente, e logo estava com uma roupa que não era boa para uma reunião tão importante.

Coloquei uma roupa legal na bolsa e fiz uma maquiagem muito fajuta.

 Coloquei o salto e sai correndo, a casa estava vazia.

Cheguei na empresa da Guess com 5 minutos antes da reunião.

Logo abri a gaveta e procurei todas as pastas e meu telefone tocou novamente.

Alo ? – eu disse

 Aonde você esta ? – era meu chefe.

Já estou organizando calma ! – eu disse segurando o telefone com o ombro e o pescoço torto, enquanto olhava qual pasta era a tal com os gráficos e tudo.

A Alice esta indo ai ! – ele disse.

 Alice? Que Alice? – mudei o telefone de ombro.

Ela vai te ajudar, ou você não precisa? – ele perguntou.

 Não preciso.. mais , nossa esta sendo tão legal sendo que estou praticamente ferrando tudo! – eu disse rapidamente quase sem nem respirar pra falar.

Depois a a gente conversa! – ele disse e desligou.

Coloquei o celular na mesa.

Sou Alice vim te ajudar! – uma loira entrou na sala se aproximando.

Ah oi! Sou alexia. – estendi minha mãe e ela a dela.

Tá hã, pode ver as pastas eu não estou apropriada para a reunião, eu já separei só falta as falas dele. – eu disse com uma cara provavelmente desesperada.

Sim sim, vai lá – ela disse e continuou no meu lugar peguei minha bolsa e fui para o banheiro.

 Me troquei em um dos Box, me olhei no espelho..

Agora sim- disse e sorri para mim mesma.

Sai dali as pressas e Alice ainda estava arrumando os papeis.

Coloquei a bolsa no canto.

 O que falta? – eu perguntei , nós estávamos atrasadas.

 Uma pasta, eu juro que falta ! – ela disse e faltava provavelmente o que iria convencer eles a colocarem nossos produtos fora do pais.

Tá eu li ah uns dias atrás.. – eu disse

 E você se lembra? – ela me olhou 

Sim – disse e sorri.

Ta vamos para a sala.- ela disse saindo rapidamente.

Fomos em direção ao elevador ela com umas pastas e eu com outras.

As fotos mais importantes já estavam na sala de reunião.

 Fomos chegando na sala e de longe dava para ver aqueles homens e mulheres impacientes. A sala era toda de vidro.

Entrei discretamente e dei as pastas para Pedro que estava suando frio.

Pedro – eu disse em sussurro.

Que? –ele perguntou enquanto abria uma pasta ou outra.

Uma pasta sumiu e, eu falo a parte dela, é a pasta que diz do por que, que provavelmente os  gringos iriam gostar de nossas marcas. – eu disse

O que? É a parte mais importante! – ele logo mudou de face.

Eu sei! Eu li ah alguns dias e me lembro vagamente, eu digo essa parte ok? Quando você terminar eu logo continuo, não se preocupe. – eu disse e sai de perto dele indo um pouco para o canto.

As luzes foram apagadas por Alice, ela olhou para Pedro e sorriu, todos pararam de cochichar e olharam para Pedro, que parecia uma geladeira de tão branco.

Ele foi falando tudo que estava nas pastas discretamente.

Quando chegou a minha vez, ele mal terminou de falar e eu já peguei seu lugar.

Sai do canto e praticamente entrei na frente dele.

Por isso, e mais motivos, acho que os gringos iriam Gostar! Afinal, quem não gosta de uma moda nova? De uma corsinha Brasileira? Iria fazer sucesso nos shoppings e em todas as lojas, afinal, ah lugar melhor que o Brasil? A lugar que faz mais sucesso? Sem duvida alguma seria a bomba! – eu dizia enquanto andava em volta da mesa, e totalmente sorridente. Eu estava nervosa, era a minha primeira vez tentando convencer quase 30 pessoas. E enquanto eu dizia fotos de pessoas de outros países e daqui também, passavam com acessórios e peças de roupas da nossa empresa.- E muitas pessoas saem de seu Local para vir para cá! E quem de vocês não concordam que  realmente, seria muito mais fácil pegar um ônibus e ir ate a loja sem precisar sair de seu pais? Facilitaria para todos. Aqui no Brasil por exemplo são poucas vezes que achamos  alguma marca boa de fora, outras são ruins e as roupas nem duram tanto assim. Eu realmente acho, que vale a pena. – quando terminei de dizer dei uma soltada no ar e todos se olhavam.

 Bom foi uma ótima Palestra, semana que vem damos a resposta. – disse o diretor da Parks.

Alice acendeu as luzes e eles se levantaram em ordem apertando minha Mao e a Mao de Pedro.

Otima apresentação, acho que acontece, boa sorte – ele diziam coisas do tipo.


Web Capitulo 43.

Bom, valeu pela carona- eu disse sorri e abri a porta.

É isso? – ele perguntou quando coloquei um pé para fora.

Olhei para ele.

- é?- fiz tom de pergunta.

Me passa seu numero. – ele disse.

Tá é.. ai eu não me lembro. – peguei meu celular que estava no meu bolso e  achei meu numero e mostrei pra ele.

ele foi anotando rapidamente.

Aproveita e coloca o seu ai- eu disse.

O sol batia no meu rosto.

Ele me devolveu o celular , dei um breve beijo nele e sai do carro.

Fui abrindo a porta de casa de vagar, entrei nas  pontas dos pés e fui andando ate meu quarto.

Soluços? – perguntei a mim mesma.

Sim, são soluços. – eu fui seguindo o som do choro.

Cheguei no quarto de Luisa, ela estava sentada no poof que minha mãe comprou, abraçando o joelho e chorando tanto.

Ei.. – eu falei em um sussurro e fui chegando mais perto dela. Aquele salto não facilitava.

Me ajoelhei em sua frente.

Ela me olhou, seu nariz estava escorrendo ate a boca, seus olhos inchados, e ela não parava de soluçar.

Ei pequena.. o que houve?- eu disse e ela veio vindo para os meus braços.

Mamãe.. – ela disse. – mamãe.. – ela disse novamente repetindo diversas vezes.

Mamãe.. – ela continuava a dizer.

Luisa, Lu , aqui não é a sua mãe .. é a alexia querida. – eu disse e ela já estava no meu colo deitada como uma bebezinha que iria dormir recém nascida. Escondendo seu rosto na minha blusa.

Quero minha mãe.. mamãe.. eu quero minha mamãe… – ela continuava a dizer e aquilo foi partindo meu coração aos poucos. Meu olhos se encheram de lagrimas.

Querida.. sua mamãe.. ela.. ela esta aqui com você.. – eu fui dizendo e ela logo levantou muito rapidamente.

Aonde? Cadê ela? Aonde ela esta? Ela saiu daquela caixa ? – ela disse toda esperançosa.

Com a caixa, ela se referia ao caixão.

Abaixei minha cabeça, logo impedi que uma lagrima caísse e olhei pra ela novamente.

 Ela esta com você, querida. Dentro de você. dentro do seu coração, dentro da sua memória. Ela esta aqui.. – eu disse e mostrei pra ela aonde estava o coraçãozinho.

Mamãe esta aqui? – ela perguntou e passou a manga do pijama no nariz.

Sim. – eu disse e sorri.

As lagrimas caiam conforme ambos piscávamos.

 Vem cá. – eu disse e nós se levantamos.

Levei ela ate meu quarto.

Abri meu guarda roupa e procurei por um ursinho, que meu pai me deu antes de ir embora.

 Olha.. – eu dei pra ela.- agora, sua mamãe esta aqui, e ai no seu coração. Tá bom? – eu disse e a entreguei o ursinho fofo e marrom.

Ela o abraçou forte.

 Estou com saudades mamãe. – ela disse e não soltou o ursinho.

Eu comecei a chorar.

 Tirei aquela roupa e coloquei uma camisola.

Vem cá. – eu disse e nos dormimos de conchinha

Ela não soltava aquele ursinho..

 Deveria ser umas sete horas da manhã.

***

Taylor Narrando.

Cheguei em casa e não tinha ninguém. Provavelmente minha mãe já saiu.

‘’Cara,festa na praia fim de semana, jaé? ‘’ sms do Lucas.

‘’Jaé. ‘’ mandei.

Já ate sabia quem convidar.

Festa no fim de semana hoje. Bora? – eu mandei pra alexia.

E ela não respondeu. Será que me deu o numero de qualquer outra pessoa? 


Web Capitulo 42.

Quer saber? Não vou fazer intriga com aquela vadia. – eu disse

Tá, mais posso saber quem é ela?

Bom gente vou atrás do meu namorado ! até – ela disse fugindo da situação e deixando nós sozinhos.

Ok… – eu respirei fundo e olhei dentro daqueles olhos cor de mel.- Eu namorava  Felipe. Aquele cara ali – eu mostrei pra ele-, e Carla era a ex dele, alucinada e louca por ele. Ela já fez altas loucuras comigo. Me jogou do penhasco e fez ele entrar em coma. – eu fui dizendo naturalmente mais o rosto dele era de total espanto. – Uma vez eu fui atrás dele e ele disse que acabou. E agora estou eu , vendo os dois felizes. Ele disse que me amava, entende? Eu dei todo o meu amor a ele. Eu me dediquei a ele, eu amo ele. Mas, pelo jeito ele nunca me amou, parece que ele mudou de ideia- eu disse e sorri com o sorriso mais falso que poderia ter dado naquela situação, com o sorriso falso e os olhos com lagrimas verdadeiras.

Ele me abraçou.

Ele me abraçou forte.

Ele me abraçou forte e apertado.

Ele não te merece, alexia. – ele disse.

Eu sei- respondi. – mais tudo que passamos juntos não entende isso.

Ele me olhou por um momento e me beijou novamente. Um beijo calmo.. o beijo que eu precisava.

Ele me abraçou.

Bom, não quero ver você assim, ok? Vamos dançar ! –

E nos levantamos rapidamente indo para o meio da pista. Eu bebia todas e a musica agitava todo o lugar, eu beijava e beijava mais e mais. Eu bebia e dançava, Tocou altas musicas. A maioria funk. Era umas 3 horas quando comecei a ficar tonta..

Quero sair daqui ! – eu gritei para o Taylor.

Por que? – ele gritou.

Não estou legal. – eu gritei.

Ele me puxou pela Mao , ambos bebendo.

Saímos La fora aonde a musica estava um pouco baixa.Sentei no meio fio , e ele sentou do meu lado.

Abaixei a cabeça.

Quer ir para casa? – ele disse meio embaralhado.

 Jura? – olhei pra ele.

Hã, tem um hotel ali.. virando a rua..não a esquina ! – ele disse totalmente sem noção.

Não vamos ficar aqui mesmo. – eu disse.

Estou com frio – falei.

Toma- ele me deu sua jaqueta.

Eu me cobri com ela.

Também estou com frio – ele disse.

Vem cá- falei. E me levantei com dificuldade.

Sentamos na porta de uma loja atrás de nós.Ele se sentou se encostando na porta e eu deitei em cima do peitoral dele, no meio de suas pernas.

Os dois cobertos e exaustos.

Fui fechando meu olho aos poucos. Ele já estava meio fora de si.

***

Moça ! Moço ! – um senhor nos cutucava com o pé.

Quié?- falei grossa. Taylor ainda dormia.

Minha vista estava muito embaçada e minha enxaqueca estava enorme.

Levantem! Quero abrir a lanchonete ! – ele disse.

Eu fiquei meio tonta por um tempo, mais logo passou. Olhei para o Taylor e o beijei.

Sua boca tinha gosto de bebiba.

Acorda Taylor acorde.

Hã que ? – ele acordou assustado;

Levante , vamos. –

Ele se levantou rápido.

Ah, já amanheceu..- ele me parecia perdido.

 É, vamos. – eu disse se levantando e segurando a jaqueta dele.

Obrigada- eu olhei e disse para o senhor que nos acordou.

Ele só acenou com a cabeça e nós seguimos as ruas.

Ele parou na frente de um carro.

É seu? – perguntei.

Era um carro  preto, não sei dizer que carro era.

Sim – ele respondeu e sorriu.

Aonde mora?

Mostrei a ele todo o trajeto, e logo estávamos na frente da minha casa.

———

GENTE PRECISO DE GIFS DE QUALQUER BOSTA QUE VC CONSEGUIR. PRECISO MESMO, SE NAUM A WEB PERDE A GRACA.

SEI LA CARA PEGA EM QUALQUER LUGAR E ME MANDA NO QUESTIONARIO ALI EM BAIXO.. VOU FICAR UM TEMPO SEM POSTAR PRA DAR TEMPO DE VCS ACHAREM GIF E DE MIM TBM OK.

FELIZ CARNAVAL.


gentiii que tal vcs me mandaram uns gifs para a web?

 :DDD eu nao consigo achar nenhum legal );

manda ae, vou ver todos.


Web Capitulo 41.

Esta me dando medo – ele disse e riu

Euri.

Ta desculpa – disse rindo e me apoiei em seu ombro olhando direto pros outros casais.

A musica acabou e logo tocou uma qualquer.

Quer sentar? Voce me parece com dor nos pés. – ele disse, cara eu fiquei assustada eu realmente estava com dor nos pés, aquele salto estava me matando.

Hã.. claro. – disse e logo a gente saiu dali de mãos dadas indo em direção a alguma mesa livre, tirei meu salto discretamente ficando com o pé solto em cima dele.

Sentamos e logo avistei a Ana vindo em minha direção com um sorriso radiante no rosto, com o sorriso dela.

Oi amiga.. oi hã.. – ela ficou constrangida e eu continuei pra ela – Taylor.

Ela sorriu e estendeu a Mão.

Oi Taylor- ela disse.

Olá – ele disse e sorriu

Vamos comigo no banheiro? Eu não consigo achar ! – ela deu um sorrisinho forçado e uma desculpa fajuta.

Tá – eu disse olhei pra ele. – já volto, vê se não some. – eu disse e ambos rimos.

Selinho.

Me levantei,coloquei meu salto e Ana foi me levando ate o banheiro, eu não sabia aonde era , minha primeira vez ali no forte.

Entramos no banheiro e estava praticamente vazio. Me olhei no espelho e minha maquiagem estava um cu pelo fato de eu ter chorado um pouco antes do beijo.

Quem é ele? Meu Deus amiga! Desencalhou legal ! – ela disse animada.

 Taylor ué kkk – euri e ela fez cara de ‘’voce entendeu’’ - trouxe alguma coisa ai né? Olha meu rosto *O*- eu disse.

Tenho sim. – ela disse  e me deu tipo um penal ou sei La.

 Mais e ai , pegou? – ela perguntou enquanto eu procurava algo legal ali.

Ahan, beija meeeega bem Ana ! Meu Deus. – eu disse.

 Serio? Que Bafo !- ela disse.

 Sim – sorri.

Uma musica começou a tocar, uma bem animada.

Uhuuu amo essa – Ana disse pulando com uma Mao pra cima.

Eu dei risada.

Vamos? – falei e saímos.

 Procurei a mesa em que estávamos eu e Taylor  e nós duas nos sentamos.

Por que você não me avisou que minha cara estava daquele jeito? – eu perguntei pro Taylor.

Voce estava linda- ele disse serio.

Pode Rir não precisa segurar a risada. – eu disse e ri mais ele continuou serio e Ana só ria baixinho.

Estou falando serio, não quero rir. É verdade você não estava feia. Na verdade, esta mais linda agora. – ele disse.

Fiquei sem jeito , boba, sem saber o que falar.

Então.. – Ana disse me salvando.- vamos beber?

Bora. – coral.

Garçom ! – ela estralou os dedos no alto.

Sim ? – xxx

Tequila- eu disse.

Vodka- Taylor.

Hmmmm – ela disse.- vodka.

Tudo com gelo- disse.

Ele saiu e nós ficamos ali. Taylor estava encostado na parede sentado reto para mim e eu encostada em seu peitoral. E Ana na nossa frente.

Então.. – ela disse.- Quais as suas intenções? – ela disse com voz virada, tipo homem, tipo dando uma de pai.

Ana ! – eu disse e dei risada.

Taylor riu.

E em seguida as bebidas chegaram.

Ele colocou em um montinho na mesa e nos pegamos o que era nosso.

Eu olhei para a bebida, tinha algo errado ali.

Tinha alguma coisa no fundo.

Ei – eu falei, e apontei para um tipo de aspirina.

Que isso ? – Taylor perguntou.

Não sei. – falei.

Garçom! – Taylor chamou.

Ele veio.

Sim? – xxx

Vem cá. – Taylor fez sinal com a Mao e ele se aproximou.

Te dou 10 reais se disser quem colocou isso aqui. – ele disse serio e com um olhar que ate me deu medo.

Hahahaha – ele riu debochadamente- só isso ? – ele perguntou.

Ele puxou ele pela gravata que estava em sua blusa rapidamente.

Um soco na cara também, se você preferir. – ele sorriu ironicamente e a reação do garçom era espantosa.

Aram – ele se arrumou.

Aquela menina de vestido branco colado. – ele apontou pra ela discretamente.

Só olhei para a Ana

Taylor deu os 10 reais e ele saiu.

Conhecem ? – Taylor disse.

Carla! – ambos falamos juntas.


Web Capitulo 40

Me sentei e comecei a comer observando o que acontecia ali.

Logo Matheus chegou,

Oi – ele disse

Dae – falei.

Dae – a Ana falo e os dois se beijaram.

Hmmmmmm sopa. – ele disse e a partir daí eles dividiram a sopa.

Tá de pé o forte então ? – ele disse.

Tá sim – Ana disse e eu concordei.

Ok- ele a beijou.

Vo ali com o Dê, flw – e eles se beijaram.

Acompanhei o andar dele, era o Diego aquele lá que eu encontrei em um dia que estava andando com o Mike.

Conhece ? – perguntei.

Ela olhou

Ah sim, - ela disse – ele vai hoje também , só que não com a gente

Sorri.

Atá. – falei.

Curtiu ? – ela falou.

Curti – euri

Nós rimos.

 ***

Felipe Narrando.

Tchau mãe ! – gritei abrindo a porta.

Aonde você vai? – ela perguntou.

Pro forte. – falei. Minha mãe não curtia muito lá , mais ok.

Se cuida ! – ela gritou

Tááá ! – gritei.

Respirei fundo, peguei meu celular , achei ‘’ Carla.’’ E liguei.

Oiii amor !! – ela disse com aquela voz enjoada , arg.

Oi amor. – falei seco.

Nossa que animo! – ela disse

Poisé. Tá pronta? – perguntei

To- ela falou e eu desliguei.

Bufei.

Fui andando e peguei o bus. Cheguei perto da casa da Ana,  mais continuei virei a esquina e cheguei na casa dela.

Ela saiu com um vestido Branco , aqueles que sobe e desce sabe?  Então. E totalmente colado e curto.

Que isso ? – perguntei.

Minha roupa, borá. – ela disse me beijou e fomos andando ate a Ana.

Vish .. – pensei- se ela beber mais do que pode como sempre e molha isso ai , vai fica transparente, mais foda-se.

Anaaaa! – gritei, e ela logo apareceu  na janela e fez ‘’ belezinha ‘’ com a Mao. Enquanto isso eu me beijava com a Carla..

Carla estava de costas para a casa dela, estávamos abraçados. As três saíram dali.. alexia.. meu amor, como você esta linda, linda.. não chore.. me desculpe – pensei e quis chorar, chorar… chorar.

Saíram e ela nem me olhou , aquilo realmente me matou.

Encontramos os leek no mercado, e fomos de bus mesmo.

Chegando no forte, dava pra ouvir a musica do outro lado da rua.

Fomos entrando com muita dificuldade, tava lotado , o DJ era o mesmo do baile da escola.. o tal do Bruno.. logo perdi todos de vista, inclusive alexia.

Fui dançar com a Carla aquelas musicas eletrônicas que não deixa ninguém parado. Tinha pouca gente no balcão ou sentado nas mesinhas, o resto estavam todos dançando e pulando conforme a musica. Estava tudo muito alto , muito rápido. Eu  sabia que tinha que beber, não quero passar essa noite inteira aturando a Carla, a bebida me salva.

***,

Alexia Narrando.

Que nojo, não quero aturar os dois pombinhos fofos. Sabia que não deveria ter vindo , sabia :@

Estava bebendo Vodka com  Red Bull, ate sentir que alguém estava vindo sentar do meu lado, olho pro lado e não o reconheço.

Abaixei minha cabeça , apoiei ela no balcão e fiquei assim , abrindo e fechando os olhos.

Eu queria chorar, o que ele viu nela? Eu deveria saber que seria assim eu deveria saber que ele não é quem eu penso que é; E do nada , as lagrimas caiam sem esforço nenhum.

Ta tudo bem moça? – o cara do lado perguntou.

Levantei minha cabeça e o olhei.

Pensei – diabos , conheço um gato desse com essa cara , só eu mesmo.

Está- respondi seca.

Qual seu nome? – ele perguntou.

Alexia- respondi.-  e o seu?

Taylor. – ele falou. Mano que perfeito de nome omg.

Eu sorri toda boba.

… Vamos dançar? – ele disse.

Pensei bem.. vamos.

Claro. – eu disse ele se levantou e pegou minha Mao,tomei mais um gole, peguei na Mao dele e fomos indo ate o centro do lugar.

 Dançávamos conforme o ritmo. Parecia que a musica nos dominava, ele parecia perdido e todo bobo,mais não deixava de ser fofo. A gente só se olhava nos olhos, eu parecia hipnotizada por ele, não conseguia piscar nem mover os olhos para outro canto do local, a musica parecia que havia parado, parecia que tudo estava no pause. Tudo, menos nós dois. Fui chegando mais perto dele, a musica estava uma delicia de se ouvir, tocava we found love . Parecia ser só nós dois. Conforme eu me aproximava meu coração acelerava mais e mais. Parecia que eu iria ter um infarto.Eu fui chegando mais perto, e mais perto, meu nariz estava colado no dele, meu olhar colado no dele, nossos corpos ainda tentando se mecher.Ele se impulso em cima de mim, tocando seu lábio no meu.Me apertando forte pela cintura e me beijando cada vez mais gostoso.Nossas línguas estavam em puro desejo e agitação. Eu com a mão em seu rosto e ele na minha cintura no meu cabelo, era tudo muito rápido.Paramos os beijos ambos com falta de ar, eu queria mais, mais , mais.

Agora, um clima lindo para vocês. – o DJ disse.

E começou a tocar uma musica lenta, lenta.. lenta

Ele me olhou e deu uma risadinha.Me Puxou para perto e me deu um selinho, acompanhamos o ritmo da musica, eu não parava de olhar aqueles olhos castanhos claros, cor de mel. Eu não conseguia parar.


Web Capitulo 39.

Acordei feliz, disposta, tudo. Hoje minha mãe ia ver uma escola para a Luisa.

Depois que terminei de me maquiar me arrumar e papapapa, andei pelo corredor , dei tchau pra minha mãe, peguei a chave e sai de casa. Passei na banquinha da esquina e comprei , pacotinhos de bis , aqueles de bolinha sabe? Uma latinha de coca, e umas balas. Paguei coloquei tudo na mochila e enfiei todos os doces na minha boca. Hmmmm

Aleeee!! – ouvi Ana vindo gritando meu nome.

Nossa que animação – euri.

Ai Boba não deboxa ! Tenho uma noticia que vai bombar. – ela disse.

Tá , conte- eu falei  me sentando no banquinho na porta da escola.

Amanha tem forte – ela disse mega animada.

Ok.. 1- o que é isso ? 2 – o que eu tenho a vê com isso ? – eu  disse contando nos dedos os números.

Ai Boba ! Forte é uma boate mega bafo aqui da cidade! E você vai ir com a galera ! Vai ser a bomba. – ela disse com a mesma cara de antes.

Eu soltei um sorriso animado. Afinal eu realmente precisava sair.

Quando vai ser ? quem vai ? – perguntei.

Hoje  a noite, burra. Eu , você, a Maria, Pedro, Matheus.. e .. o Felipe. – ela disse aliviada por concluir o nome dele e eu não começar a chorar.

 Ah- falei – Felipe..

Ahh amiga , desencalha vai. Lá tem uma galera muito legal entendeu? Vai ser pira. Tu vai curtir eu sei que vai. – ela disse. – e.. Felipe vai levar alguém.

Ela fez cara de ‘não me mate’.

Ah, - senti que a vontade de chorar estava vindo e que eu não iria segurar.

 Tenho que ir , bj bj – disse e me levantei correndo de cabeça baixa. Minhas lagrimas pulavam do rosto , entrei no banheiro e estava cheio , me tranquei em um Box , e cai nos prantos.

Ouvi o sinal bater, demorou uns 10 minutos e logo ouvi Ana gritar meu nome.

Alexia ! Aonde você esta? Esta tudo bem ? – eu ouvia ela batendo nas portas todas indo para trás, levei um susto quando a minha não foi.

Ale.. ta tudo bem? Abre aqui vai amiga. – ela disse com a voz dependente.

Abri a porta e me sentei novamente no vaso continuando a comer meu bis.

Ai desculpa ! Mais acho que você precisava saber.. pra não chorar na hora. – ela disse tristonha.

Não é isso, e.. ah obrigado por avisar.. – eu disse.

 Então o que é? – ela perguntou se ajoelhando na minha frente.

Acho que ele estava me traindo,- segurei a voz firme.- enquanto não me via , enquanto se banhava enquanto escrevia suas lições – coloquei aspas com as mãos em ‘’ lições ‘’ .

Ah … – ela olhou pro chão e olhou novamente para mim. – Bom.. pelo menos você sabe né amiga.

Talvez, eu sei que ele me traiu mais não o por que. Quando ele precisava de tempo eu dei, quando precisava de carinho, de riso , de sexo, de amor. Eu dei tudo cara. – eu disse chorando e logo entrou uma garota que ficou nos olhando seria.

Bom , a tia esta vindo trancar o banheiro .. – ela disse com medo e entrou no Box do lado.

Bom é melhor eu me organizar. – eu disse me levantei limpei meu rosto guardei os doces, menos o pacotinho de bis.

Ok – Ana disse se levantando também.

Fui na frente do espelho e me maquiei rapidamente.

A tal tia da verruga logo apareceu.

Bom meninas já bateu o sinal vamos, vamos – ela fez sinal com a Mao.

Sai do banheiro com Ana, entrei na sala , a professora faltou então a gente podia ficar na quadra.

Eles deram umas bolas, umas redes, jogos e coisas do tipo.

Eu e Ana sentamos em baixo da arvore.. da famosa arvore de novembro.

Então, quem você acha que é? – perguntou Ana.

Carla ?! – eu disse com cara de , isso é obvio Ana.

É talvez. – ela disse.

Nem me importei com o comentário dela , me deitei e aproveitei as boas lembranças. Fechei meus olhos e senti ele ali comigo. Senti sua respiração.

Que frio – Ana disse.

Não estou sentindo – eu comentei, realmente me sentia quente.

As duas aulas passaram voando.

Entrei na sala e a aula era geografia. Que passou muito rápido.

Logo o sinal bateu , e nós fomos pra cantina.

Agora estou com frio – eu sorri.

Ela sorriu.

 Entramos na fila e pegamos a sopinha de chapéu.


Web Capitulo 38.

Dava para ouvir seus choros, dava para ouvir seu sorriso. Dava pra ouvir os sentimentos do meu pai.

Filh..a- ambos não conseguíamos falar mais nada, nada (…) nada.

Minha mãe chorava junto comigo , abraçada.

Senti tanto sua falta papai. – eu disse engolindo o choro e esperando Pela resposta mais perfeita que um pai pode dar.

Eu também, você nem imagina, filha. – ele disse , ambos chorávamos.

As lagrimas de felicidade não queriam parar, ficamos mais de 1 hora chorando.Minha mãe falou com ele, e nós iríamos ir na casa dele, no fim de semana.

Fui correndo para meu quarto e liguei pra Ana.  Pelo jeito eu tinha acordado ela.

Anaaaaaaaaa !!!! acordaaaaaa – eu disse gritando

 Queeeeee??? – ela disse brava kkk

MEU PAI , MEU PAII ANA , ELE VOLTOU ANA , MEU PAI MEU PAI CARA EU NÃO ACREDITO – eu chorava e sorria , e gritava e tudo.

COMO ? O QUE? ELE ESTA AI ? COMO ELE VOLTOU ? O QUE ACONTECEU ? AI MEU DEUS ALEXIAAAAA – ela rapidamente de animou e fez um interrogatório.

NÃO NÃO ELE NÃO ESTA AQUI ): MAIS ELE ESTA NOS ESTADOS UNIDOS E EU MAMAE E LUISA VAMOS IR PRA LA PASSAR O FIM DE SEMANA. CARA EU NEM ACREDITO ! ANA VOCE NÃO SABE A MINHA FELICIDADE CARA. – eu dizia tudo muito rápido.

Ela deu aquela risada vitoriosa e gostosa de se ouvir.

CARA, SERIO QUE BOM. NOSSA.- ela disse e logo ouvi uns gritos.

Ana? Anaaaa o que ta acontecendo ai ? – eu perguntei assustada , os gritos eram fortes, altos, agudos e desesperados.

Meu pai.. ele chegou , ai que droga esta bêbado. – ela disse sussurrando, tipo não querendo que ele ouvisse a voz dela.

Nossa. A sua mãe ta bem? Ai meu Deus ! – eu disse.

 Esta, vou sair ajudar a dar a bela adormecida pro meu pai. Beijo – ela disse

Bela adormecida? Voces dão droga pra ele? – eu perguntei pasma.

Sim , ou ele fica drogado ou a gente apanha. – ela disse e em seguida desligou.

Nossa – disse baixo.

Filha – minha mãe disse em um tom que dava para ouvir do meu quarto e não acordava a Luisa.

Sai do meu quarto e me sentei na mesa junto com ela.

Acho que já esta na hora de você saber por que seu pai teve de ir embora. – ela disse.

Respirei fundo.

Ok. – eu disse.

Quando você completou 2 anos, o seu avô faleceu. E uma coisa que não sabíamos sobre seu avo, era que ele roubava dinheiro da empresa. Seu pai ajudava sem nem saber, ele ia nos lugares e pegava a mercadoria , o dinheiro e seu avo cuidava da parte ‘errada ‘.Arranjamos advogados  e tal. E todos , todos diziam o quão seu pai era vagabundo. Afinal tudo estava no nome dele, ate a empresa mega criminosa. Enquanto passava 1 ano, seu pai tentava não ser preso e convencer a todos que não era ele, o cara errado da historia. Um dia, ligaram a ele avisando que foi negado o relatório que ele deu. O esclarecimento, e que logo, ele iria ir pra cadeia. Nesse mesmo dia, ele pediu para nós ( eu e você.) irmos para casa da minha mãe. E esse dia , ele foi preso, querida.. foi no dia do seu aniversario. – nesse momento pensei , por isso mamãe você chorava todas as noites depois das minhas festinhas infantis no Paraguai ? - .Foi dado um certo tempo ah ele de ficar La dentro, e quando fui visita-lo ele não queria que você fosse vê-lo. E achou melhor nos irmos para cá ( Brasil). Ele me disse que mandaram ele pros EUA. E ficou preso ate ah um mês atrás. Quando finalmente achou nosso numero ligou.

Ela chorava ao mesmo tempo que contava.

Eu não imaginava que aquele senhor que eu mamãe e papai iríamos visitar era o idiota que afastou meu pai de mim. Que era um criminoso.

Eu a abracei.

Vai ficar tudo bem mamãe. Ele esta de volta.- eu disse, e nós caímos nos prantos.


Web Capitulo 37

De alguma forma eu sabia que isso iria acontecer, novamente. Eu estou cansada realmente de sempre acontecer, eu me apego, amo , crio expectativas, a pessoa diz que me ama, ela me larga por um rabo de saia, e vai embora sem nem dizer por que.

Anaaaaaaaaa ! – gritei do portão.

Enquanto ela não vinha , eu ainda estava com cara de choro , e algumas lagrimas ainda caiam enquanto eu piscava.

Ela foi chegando mais perto , com a Luisa e as duas de Mao dadas.

Tabom então , a gente se vê Luh – ela disse beijando a bochecha uma da outra.

Ela olhou seria para mim quando viu meu rosto, minha expressão.

Ela abriu o portão e me abraçou.

O que houve ? – ela perguntou.

Acabou – Eu disse, com voz de decepção.

Ela deixou e me abraçar me olhou..

- Que?

E eu comecei a chorar.

Ta tudo bem tia ? – a Luisa falou.

Vai brincar ali vai – a Ana disse e ela saiu mexendo em algumas coisas no chão.

Por que amiga ? – ela perguntou.

Eu não sei eu fui falar com ele e ele disse que acabou, Ana, sem nenhum sentimento, não teve uma cara triste , uma lagrima ,um bico , um sinto muito , uuum !! – eu falei desesperada e confusa, sem entender , querendo sumir, querendo morrer.

Anaaaaaaa – a mãe dela gritou da janela.

Bom , amiga.. tenho que ir – eu disse

É eu também , - ela disse e me abraçou , ‘’ sinto muito , fica bem qualquer coisa liga ‘’ ela disse em um sussurro, eu sorri.

Vem Luisa – eu disse estendendo a mão , e nós seguimos as ruas..

**

Chegando em casa, eu sabia muito bem o que eu precisava, precisava de paz.

Filhaaaaaa ! – ouvi os berros da minha mãe.

Já vo mãe ! – limpei as lagrimas , e segui ate a sala, ela estava no telefone.

Filha , filha !!!! – ela estava com os olhos cheios de lagrimas –

Que foi mãe ? – eu disse em desespero

Ela me entregou o telefone, eu ate senti medo..

Filha? – era uma voz masculina , era a voz do meu pai.

Paa-a-i? –eu disse gaguejando e comecei a chorar.


Web capitulo 36

No caminho do trabalho eu não estava entendendo exatamente por que Felipe estava tão afastado de mim.

A gente não ficava a mais de 5 dias. Ate 6. A gente não se ligava ele ate parou com as mensagens. E quando eu ligava a mãe dele ou lucaz atendia dizendo que ele não estava , ou que estava no banho, como sempre.

Alguma coisa esta errada ai.

- - - - - - - -

Passei a tarde no serviço. Tive que agendar umas reuniões para Pedro. Conheci sua Namorada, que eu não me lembro o nome. Conheci também a Julia, que trabalha no mesmo prédio que eu.Ela me disse que a namorada do Pedro é terrível. Ela liga pra ele a cada 5 minutos, ela faz intriga e as duas ate já brigaram com tanta barbaridade que ela disse para a Julia. Por isso ela mudou de chefe. Na verdade Pedro que ajeitou as coisas para ela.

Antes de pegar a Luisa na Ana, eu realmente queria ver o que estava acontecendo com Felipe.

Liguei pra ele.

Oi mor. Tá em casa? – perguntei

Oi , to sim.- ele disse

Ok , beijo. – eu disse e desliguei. Não queria que ele soubesse que eu iria , afinal ele iria realmente estar no banho novamente.

Quando cheguei na casa dele, entrei sem nem avisar. Como a mãe dele , estaria fora. Lucaz na escola, e o pai no serviço ele estava sozinho e não tinha desculpa.

Subi as escadas, e bati na porta do quarto dele.

Amor ? – o tom era de surpresa.

Felipe. Precisamos conversar ! – eu disse entrando.

Ele ficou de pé encostado na porta e eu me sentei.

Por que você me ignora ? Por que você esta fazendo isso comigo ? não liga pra mim , não me beija , não diz que ta com saudade e nem que ama. E nem qu… – ele me interrompeu.

Alexia. – ele disse serio e olhando dentro dos meus olhos.

Eu apenas o olhei com a cara de ‘o que ?’.

Acabou. – ele disse secamente.

Ficamos um pouco em silencio.

Hã.. como ? por que ? não é verdade o que esta dizendo, ah não é mesmo. Para , Felipe, ta brincando comigo, não Esta ? diz que esta , diz que esta como das outras vezes por favor – eu disse me levantando e as lagrimas caiam enquanto eu piscava. Ele não disse nada. O silencio dele matava.

Não estou brincando alexia (…) Adeus. – ele disse e abriu a porta.

Eu não estava entendendo.

Me explica, me explica por que ? – ele não deu a mínima chance. Ele não  estava nem ligando. Ele (…) ele realmente não sentia nada. Não tinha lagrimas, muito menos um ‘sinto muito’.

Eu sai dali andando de cabeça baixa. Não corri nem me desesperei. Apesar da dor, do nó na garganta eu não olhei para trás. Ainda mais depois que ouvi a porta fechando.

Sai da casa dele, ainda não controlando as lagrimas. Na rua algumas pessoas olhavam. Provavelmente a minha maquiagem estava toda borrada,provavelmente minha cara era horrível. Provavelmente eu estava com a pior das aparências.

No ônibus os passageiros me olhavam assustados.Estava lotado.em um ponto algumas pessoas saíram e eu consegui um lugar La no fundo. Me sentei ao lado de um garoto e um senhor.tinha outras pessoas que eu não me lembro o rosto.

Eu me segurava para não cair nos prantos. Eu não entendia, por que? Por que ele fez isso comigo. Eu estava com raiva e ao mesmo tempo triste. Eu ainda tinha o anel nos dedos que joguei no chão do ônibus. Eu estava com Raiva, com ódio.Será que ele achou alguém? A Carla talvez. Eu não sei não sei por que ele fez isso.

Enquanto andava ate a casa da Ana,limpava meu rosto a roupa no braço em qualquer lugar. Não queria dividir essa dor com ninguém, não hoje.